Retrospectiva 2013

16:01

Todo fim de ano é assim né? Aquela cara de choro, a vinheta da Globo passando na tv, as despedidas, o espírito natalino... É claro que não são só de coisas tristes que são formados os fins de ano, mas são elas que mais nos tocam. Pelo menos em mim.

Vi muita gente fazendo retrospectiva do ano por aí, até no facebook, né? Parei para pensar no meu ano e, como sempre gostei de escrever o que se passa na minha cabeça, quis compartilhar por aqui dessa vez.

Esse ano foi, de longe, um dos anos mais complicados da minha vida. O mais cheio de coisas novas e decisões difíceis de se tomar. Quem está no último ano do ensino médio saberá exatamente das coisas que eu vou falar... Decidir a profissão que devemos seguir é a coisa que mais enlouquece qualquer um de nós. É uma coisa pra vida inteira. Precisa agradar você, seus pais, a sociedade, o seu futuro e o seu psicológico (todos eles ao mesmo tempo, na mesma decisão). O pré vestibular começa, a tensão das provas gigantes e dos concorrentes estão aí... Você ainda não decidiu o que fazer e não sabe o que deve estudar para as provas de segunda fase (isso se você passar mesmo na primeira). Os amigos estão se decidindo, alguns passaram nos vestibulares de inverno, mas você nem prestou por não saber o que queria (ou por não ter feito o ENEM do ano anterior, porque você esqueceu de pagar o boleto)...

Quando eu consegui me decidir, queria moda. Eu já até imaginava a reação das pessoas quando eu dissesse que queria fazer moda. "Nossa, moda mesmo?", "Meu Deus, vai ficar pobre?!"... A coisa mais difícil é ter coragem de dizer "sim" à todas essas perguntas. Depois disso e passadas as provas, o que começa a preocupar é o fato de ter que se mudar para um lugar novo, com novas pessoas, novos ambientes, nova rotina. Faculdade é diferente de escola, dizem os professores. Mal sabem o quanto isso assusta no início... Pode ser fácil para alguns, mas para mim não é (apesar de ser tudo que eu mais quero). É estranho isso, porque o que você mais desejou a vida inteira, passa a ser o seu pavor do presente.

Além dos estudos (que são dois, né? Porque escola e pré vestibular ao mesmo tempo, é loucura) que já perturbam, a gente ainda tem uma vida. Amigos, família e namorado. Os seus amigos mais próximos, que passaram no vestibular de inverno, vão embora para a cidade mais distante do que pode parecer. A sua família sempre acha que você "só estuda". O seu namorado... O que dizer do meu namorado? Talvez os momentos mais tranquilos foram os que eu passei ao lado dele. 

Mas isso de namoro, também foi surpresa esse ano. Que eu já estava "falling in love" há muito tempo, eu não posso negar. Quando você acha que nunca mais vai namorar na vida, que não é isso que você quer... Aparece alguém, bagunça tudo e faz desse compromisso o que você mais deseja no mundo! Foi tudo estranho, tudo mudado, tudo colocado do avesso. Mas perfeito. Ou quase perfeito, porque relacionamento nenhum é perfeito, infelizmente. A gente faz o que pode, mas nem sempre isso é "o que pode" para o outro. 

Ah! Ao fim do ensino médio, geralmente a gente já tem 18 anos, né? E a carteira de motorista, como fica? No meio desse monte de coisa, você tem que fazer isso também. Eu enrolei o ano inteiro e, mesmo assim, ainda não terminei de tirar. E o tempo está cada vez mais curto, porque ano que vem, com a faculdade, quem terá tempo para isso?! 

Aí você olha para um pobre estudante voltando da escola ao meio dia e nem imagina a quantidade de coisas que pesam na cabeça dele. É fácil só estudar... Mas será que a gente só estuda mesmo? 

Eu fiz muita coisa boa esse ano. O relacionamento com meus pais é tranquilo, fui muito bem na escola, consegui decidir com coragem a minha profissão (e passei no vestibular!), conheci a família do meu namorado, refiz algumas amizades que estavam perdidas no tempo e cheguei até aqui. Aprendi muito também (nesse momento eu acabei de ter o maior aprendizado do ano, mas essa parte é secreta). 

Queria me desculpar por tudo que fiz e agradecer. Agradecer às pessoas que fizeram parte desse ano: mãe, minha amada; pai, meu amado; irmão, meu músico favorito e amado; Diego, meu amor; Larissa, a melhor; Luibliani, minha fã número um... Amo vocês. E todos aqueles que contribuíram direta ou indiretamente para alguma coisa no meu ano, um grande beijo. 

Feliz Natal, feliz Ano Novo e até ano que vem, gente! Obrigada por tudo.

You Might Also Like

6 comentários

  1. urrullll o///// arrazou aos prantos aqui idiota!! Amei o post, meio melodramatico mais ta valendo aushausha fiquei curiosa com o maior aprendizado, ficou muito revengista isso !! Sucesso e tudo de bom pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sentiu, né?! O vício é tanto que até nos textos está transparecendo. kkk

      Excluir
  2. Linda, eu te amo! Mesmo você me tirando do sério algumas vezes... Afinal, "relacionamento nenhum é perfeito".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te tiro do sério sempre, fala sério. kkkkkk Nasci pra isso.

      Excluir
  3. Ah, e eu também fiquei curiosa com esse aprendizado aí, hein?!

    ResponderExcluir

Like us on Facebook

Flickr Images

Subscribe